Orientação e localização no planeta: rosa do ventos, bússola e mais!

Orientação e localização no planeta: rosa do ventos, bússola e mais!

Se você quer se tornar um militar, com certeza vai se deparar em algum momento com esse tema. Saber se orientar e se localizar em uma determinada região é algo muito importante para as atividades militares. Sendo assim, confira esse conteúdo que o portal Estratégia Militares traz para você!

Inscreva-se em nossa newsletter!

Receba notícias sobre os mais importantes concursos para as Forças Armadas brasileiras e informações sobre o mundo militar!

Introdução

As civilizações antigas procuravam se orientar e se localizar constantemente. Saber onde se encontra um rio para atender às suas necessidades, saber qual terreno produz mais alimento ou qual é o relevo mais alto para vigiar o lugarejo eram conhecimentos necessários.

Conhecer a nossa localização com precisão é fundamental, uma vez que as pessoas se deslocam o tempo todo, seja para viajar, visitar ou ainda quando estamos perdidos.

Ao longo dos anos, com o desenvolvimento da tecnologia, a orientação está ficando cada vez mais fácil e precisa. Temos, por exemplo, instrumentos desde a bússola até o GPS (Global Positioning System).

Cabe destacar que a localização também é uma forma de dominação, pois alguns países ainda mantêm controle sobre outras nações.

Os militares também necessitam do ponto exato para poder fazer um bombardeio, por exemplo. Nesse sentido, quanto mais recursos tecnológicos, maior será o poder de vigilância dos lugares.

Rosa dos ventos

A Rosa dos Ventos representa as direções, sendo que as quatro principais são:

  • Norte (N);
  • Sul (S); 
  • Leste (L); e
  • Oeste (O).

Elas são chamadas de pontos cardeais e são intercaladas por seus pontos colaterais e subcolaterais. Vale destacar que existem vários sinônimos para os pontos cardeais. Vejamos:

  • Norte: setentrional, boreal ou setentrião;
  • Sul: meridional, austral ou meridião;
  • Leste: oriente, nascente ou levante; e
  • Oeste: ocidente, poente ou ocaso.

Os pontos colaterais estão localizados entre os pontos cardeais:

  • Nordeste (NE);
  • Sudeste (SE);
  • Sudoeste (SO); e
  • Noroeste (NO).

Já os pontos subcolaterais estão entre os cardeais e os colaterais:

  • Norte-Nordeste (N-NE);
  • Norte-Noroeste (N-NO);
  • Sul-Sudeste (S-SE);
  • Sul-Sudoeste (S-SO);
  • Leste-Nordeste (L-NE);
  • Leste-Sudeste (L-SE);
  • Oeste-Noroeste (O-NO); e
  • Oeste-Sudoeste (O-SO).
Figura 1 – Rosa dos Ventos

Bússola

É um instrumento que aponta para o Norte Magnético da Terra, que é definido conforme o campo magnético natural do nosso planeta. No entanto, para que seja eficiente, a bússola  precisa estar em uma superfície 100% plana.

Ela é composta por uma agulha imantada e uma rosa dos ventos. No entanto, repare que há uma diferença considerável entre o Norte Magnético e o Norte Geográfico ou Verdadeiro, que é o ponto por onde passa o eixo de rotação da Terra.

Figura 2 – Declinação Magnética

Azimute

Significa quantos graus estou a partir do Norte, variando de 0° a 360°. Dessa forma, por exemplo, um azimute de 45°, quer dizer 45° à direita do Norte. Nesse mesmo exemplo, o contra-azimute ou azimute invertido será de 225°.

Coordenada geográfica

Quando desejamos uma localização precisa, utilizamos as coordenadas geográficas, dadas pelo cruzamento da latitude com a longitude. 

Confuso? Podemos fazer uma analogia com o Software Excel. Para sabermos a localização exata de uma célula na planilha, precisamos do número da linha (latitude) e da letra da coluna (longitude).

A latitude, ou paralelo, varia de 0° a 90° no sentido Norte ou Sul e a longitude, também chamada de meridiano, varia de 0° a 180° no sentido Leste ou Oeste.

Cabe ainda mencionar o conceito antípoda, que são pontos opostos do planeta conectados por uma linha reta que atravessa o centro da Terra. Por exemplo, a antípoda do Meridiano de Greenwich é a Linha Internacional da Mudança de Data.

Um outro exemplo mais preciso: a antípoda da Coreia do Sul é o Uruguai. Isso quer dizer que se traçarmos uma linha reta a partir da Coreia do Sul, fazendo com que ela cruze o centro da Terra, essa linha chegará ao Uruguai.

Figura 3 – Latitude e Longitude

Global Positioning System (GPS)

É um sistema de satélites que permite identificar a localização (utilizando coordenadas geográficas), a distância, a velocidade e o tempo (entre origem e destino) de um usuário por meio de radiodifusão, não importando onde ele está.

Dessa forma, se eu tiver a latitude, a longitude e a altitude, saberei onde uma pessoa ou um objeto se encontra.

Sensoriamento Remoto

Um satélite ou um receptor aéreo captam o raio infravermelho refletido pelos objetos que estão na superfície terrestre, tornando o levantamento de dados e o mapeamento mais precisos.

Dessa maneira, essas informações podem ser aplicadas em diversas áreas, tais como: cartografia, meteorologia, geomorfologia (estudo do relevo), análises ambientais etc.

Essa tecnologia originou-se na Guerra Fria, graças à chamada “corrida espacial”, quando Estados Unidos e União Soviética tentaram dominar o espaço sideral.

Atualmente, os EUA possuem os melhores sistemas de sensoriamento remoto por satélite. Além dele, Rússia, França e China, em parceria com o Brasil, também contam com versões dele.

Atualmente, o acesso às imagens de satélite e as fotografias aéreas se tornaram muito fáceis. Entre os exemplos, podemos ressaltar o Google Earth.

Gostou desse conteúdo? Fique de olho, pois o Portal Estratégia trará muitos outros sobre matérias que podem cair no seu Concurso Militar. Aproveite para adquirir nosso Banco de Questões e treinar bastante para a sua prova! Clique no banner e saiba mais!

EM BANNER PORTAL

Veja também:

Conteúdo didático elaborado pelo professor Saulo Teruo Takami.

Você pode gostar também