IME ou ITA: carreiras, cursos e muito mais!

IME ou ITA: carreiras, cursos e muito mais!

Os concursos para ingresso no Instituto Militar de Engenharia (IME) e no Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) são considerados os vestibulares mais difíceis do país. Sua elevada concorrência se justifica pelo fato das instituições figurarem como duas das melhores no ensino de engenharia no cenário mundial. 

A grande maioria dos candidatos presta tanto o certame do ITA como do IME, devido à similaridade das provas. Nesse post, o Estratégia Militares busca promover uma comparação entre esses dois concursos e a carreira proporcionada por eles para que você, em caso de aprovação em ambos, saiba qual certame mais se adequa ao seu perfil.

Concurso IME

O concurso para ingresso no Curso de Formação e Graduação de Oficiais da Ativa (CFG Ativa) – destinado à formação de Engenheiros Militares da Ativa – e no Curso de Formação e Graduação de Oficiais da Reserva de Segunda Classe (CFG Reserva) – destinado à formação de Engenheiros Militares da Reserva – tem recorrência anual e dispõe de vagas para ambos os sexos. 

Dentre os principais requisitos informados no edital, encontram-se:

  • Ser brasileiro nato;
  • Ter concluído, até o ato da matrícula, o Ensino Médio;
  • Ter, no mínimo ,16 anos de idade, completados até 31 de dezembro do ano da matrícula no CFG do IME;
  • Não ter sido desligado do IME anteriormente por motivo disciplinar ou por desempenho acadêmico insuficiente;
  • Estar em dia com suas obrigações perante a Justiça Eleitoral; e
  • Ter altura mínima de 1,60 metros para os candidatos do sexo masculino e 1,55 metros para candidatos do sexo feminino.

O exame intelectual é realizado em duas fases. A primeira delas é composta por 40 questões objetivas, sendo 15 de Matemática, 15 de Física e 10 de Química.

As provas da segunda fase são feitas um mês após a primeira etapa. Ela é realizada em quatro dias seguidos obedecendo a seguinte configuração:

  • 1° dia: prova discursiva de Matemática;
  • 2° dia: prova discursiva de Física;
  • 3° dia: prova discursiva de Química; e
  • 4° dia: prova objetiva de Português e Inglês, além de uma redação.

Os candidatos que obtiverem as melhores notas nessas duas etapas e forem aprovados na Inspeção de Saúde, avançam para o Exame de Aptidão Física, de caráter eliminatório. As provas são realizados em dois dias consecutivos da seguinte maneira:

  • 1° dia: corrida de 12 minutos (2100 metros para os homens e 1850 para as mulheres); e
  • 2° dia: abdominal supra (30 para os homens e 27 para as mulheres) e flexão de braços (19 para os homens e 10 para as mulheres).

Curso de Formação e carreira do Engenheiro do IME

Passadas todas as etapas do rigoroso processo seletivo, o candidato ingressa no Curso de Formação realizado inteiramente no Instituto Militar de Engenharia (IME), localizado na cidade do Rio de Janeiro (RJ). 

A escolha pela especialidade é feita no primeiro ano de curso, ao final do ciclo básico. Dentre as especialidades ofertadas, destacam-se:

  • Fortificação e Construção (Engenharia Civil);
  • Elétrica;
  • Eletrônica;
  • Comunicações;
  • Mecânica e de Armamento;
  • Mecânica e de Automóvel;
  • Materiais;
  • Química;
  • Cartografia; e
  • Computação.

Durante todos os cinco anos de formação, os alunos têm direito a fardamento, alimentação, assistência médica e odontológica, alojamento e soldo.

ITA ou IME

Ao final da formação, os alunos que optaram pelo CFG ativa são declarados Primeiro Tenente, fazendo jus a um soldo no valor de R$ 8.245,00. 

O plano de carreira determina que esse militar pode ascender, no mínimo, ao posto de Coronel e, dependendo do seu aperfeiçoamento e desempenho profissional, poderá chegar ao posto de General-de-Divisão.

Já os militares que optarem pelo CFG Reserva não seguem carreira no Quadro de Engenheiros Militares do Exército Brasileiro. Ao final da formação, é oferecida a eles a oportunidade de realizar o Estágio de Instrução Complementar de Engenheiro Militar (EICEM), com duração de doze meses.

Aos que concluírem o EICEM com aproveitamento poderá ser concedida, em caráter voluntário, a prorrogação de doze meses de tempo de serviço, por uma única vez. Com o fim dos vínculos estabelecidos, o aluno é desligado da Força como Oficial da Reserva de 2ª Classe.

Concurso ITA

O vestibular para ingresso no ITA acontece todos os anos e é destinado tanto para o segmento feminino, quanto para o masculino. Assim como no concurso para o IME, no momento da inscrição, o candidato pode escolher se irá compor o Quadro de Oficiais Engenheiros da Ativa ou o da Reserva da Aeronáutica.

Ou seja, há vagas destinadas a candidatos que almejam ser da ativa e seguir carreira na Força Aérea Brasileira, mas também há vagas exclusivas aos candidatos que desejam somente estudar no ITA e voltar ao mundo civil.  

Os requisitos impostos pelo edital devem ser observados com atenção. Seguem os principais:

  • Ser brasileiro nato;
  • Não completar 25 anos de idade até 31 de dezembro do ano da matrícula no curso. Portanto, não há idade mínima; e
  • Ter concluído o Ensino Médio até o momento da matrícula no curso.

O exame intelectual é composto por duas fases. Na primeira delas, os candidatos são examinados por uma prova formada por 60 questões objetivas distribuídas igualmente pelas seguintes disciplinas:

  • Matemática;
  • Física;
  • Química;
  • Português; e
  • Inglês.

A segunda fase é aplicada em dois dias consecutivos, nos quais o candidato tem o tempo limite de 5 horas para realização do exame. No primeiro, eles são avaliados por uma prova composta por questões discursivas de Matemática e Química, sendo 10 de cada disciplina.

No segundo dia, é realizada uma prova de redação dissertativo-argumentativo e uma prova de Física com 10 questões discursivas. 

Os candidatos com as melhores notas seguem para a próxima fase do concurso: a Inspeção de Saúde.

Curso de Formação e carreira do Engenheiro do ITA

Aqueles que, ao final de todas as fases do certame, são classificados dentro do número de vagas disposto no edital, ingressam no Curso de Graduação do ITA.

O curso, que tem a duração total de 5 anos, acontece na cidade de São José dos Campos (SP). Os dois primeiros anos são destinados ao Curso Fundamental, no qual os alunos aprendem as matérias comuns a todas as engenharias. 

No último semestre do Curso Fundamental, eles podem escolher qual especialidade de Engenharia irão cursar. As opções são:

  • Aeroespacial;
  • Aeronáutica; 
  • Civil-Aeronáutica; 
  • Computação;
  • Eletrônica; e 
  • Mecânica-Aeronáutica.

Nessa fase da formação, os alunos são promovidos ao posto de Aspirante a Oficial, fazendo jus ao soldo de R$ 7.315,00.

Ao final dos 5 anos do Curso de Graduação do ITA, os formandos que optaram pela carreira militar no ato da inscrição são promovidos ao posto de 1° Tenente do Quadro de Oficiais Engenheiros da Ativa da Aeronáutica e distribuídos pelas Organizações Militares da Força. 

ITA ou IME

Assim como no IME, o plano de carreira prevê que o Oficial formado pelo ITA pode alcançar o posto de Coronel. Contudo, por meio de ato discricionário do Presidente da República, alguns desses militares podem ascender ao posto de Major Brigadeiro Engenheiro. 

No caso dos formandos não optantes pela carreira militar, o meio civil reserva diversas oportunidades excelentes para esse profissional, cujo nível da formação é bem raro no mercado nacional e internacional. 

Eles passam a compor o Quadro de Oficiais Engenheiros da Reserva da Aeronáutica, como Aspirantes a Oficial Engenheiro.

Se o seu sonho é ingressar em uma dessas instituições, não deixe de assistir à transmissão do nosso canal do Youtube, em que o professor Victor So dá as melhores dicas para você ser aprovado no ITA e no IME.

Para uma preparação completa e à altura desses certames, conte com o Estratégia Militares como o seu principal aliado na jornada ruma a classificação. Clique no banner abaixo e conheça nossos cursos!

CTA-Volta-as-aulas-EM-Ultimo-Lote.jpg

Referências:

Você pode gostar também