Fuzileiro Naval ou Aprendiz de Marinheiro: qual escolher?

Fuzileiro Naval ou Aprendiz de Marinheiro: qual escolher?

Os concursos para ingresso no Curso de Formação de Soldados Fuzileiros Navais e na Escola de Aprendizes Marinheiro são os que mais recebem inscritos dentre todos os realizados pela Marinha do Brasil. A maioria deles presta os dois exames e, em muitos casos, consegue a aprovação em ambos.

A fim de auxiliar não só os candidatos que obtiveram aprovação nesses dois certames, mas também ajudar quem está iniciando a trajetória nos estudos, o Estratégia Militares preparou um artigo que aborda as especificidades de cada um desses concursos, bem como a carreira proporcionada mediante aprovação. Assim você conseguirá definir com mais facilidade qual deles mais se adequa ao seu perfil.

Como funciona o concurso EAM? 

O concurso para ingresso nas Escolas de Aprendizes Marinheiros (EAM) ocorre todos os anos e as mais de 500 vagas oferecidas podem ser preenchidas por ambos os sexos. No momento da inscrição, o candidato deve se atentar aos requisitos impostos pelo edital. Listamos os principais:

  • Ser brasileiro nato ou naturalizado;
  • Possuir CPF;
  • Ter 18 anos completos ou menos de 22 anos de idade no dia 30 de junho do ano de início do curso de formação;
  • Ter ensino médio completo no momento de matrícula na EAM; e
  • Não ser casado, nem ter constituído união estável e não ter filhos.

Inscreva-se em nossa newsletter!

Receba notícias sobre os mais importantes concursos para as Forças Armadas brasileiras e informações sobre o mundo militar!

Além disso, no momento da inscrição, o candidato também deve escolher uma das várias opções de área profissional que ele deseja seguir na Marinha do Brasil. São elas:

  • Armamento;
  • Hidrografia e Navegação;
  • Arrumador;
  • Carpintaria;
  • Sistemas de Controle; 
  • Eletricidade; 
  • Artífice de Mecânica;
  • Sistemas de Máquinas e Propulsão; 
  • Manobras e Reparos;
  • Artífice de Metalurgia; 
  • Comunicações Navais e Sinais;
  • Mergulho; 
  • Cozinheiro;
  • Motores; 
  • Direção de Tiro; 
  • Operador de Radar; 
  • Operador de Sonar;  
  • Eletrônica;
  • Educação Física;
  • Enfermagem;
  • Faroleiro; 
  • Segurança do Tráfego Aquaviário; 
  • Escrita; e
  • Paiol.

Posterior ao momento da inscrição, o exame intelectual é a etapa mais importante a ser realizada por quem almeja ingressar na EAM. Ele é composto por quatro disciplinas e tem a seguinte configuração:

  • Língua portuguesa: 15 questões;
  • Matemática: 15 questões; 
  • Ciências (Física e Química): 15 questões; e
  • Língua inglesa: 5 questões.

Os candidatos que obtiverem êxito na prova objetiva avançam para as demais etapas do concurso. Dentre elas, vale ressaltar outra que requer preparação prévia: o teste de aptidão física. Ele possui caráter eliminatório e é composto por provas de corrida e de natação.

Curso de formação da EAM 

O curso de formação acontece em uma das quatro Escolas de Aprendizes-Marinheiros. A escolha por uma delas é feita pelo candidato no momento da inscrição. As opções são:

  • Escola de Aprendizes-Marinheiros do Ceará (EAMCE);
  • Escola de Aprendizes-Marinheiros de Pernambuco (EAMPE);
  • Escola de Aprendizes-Marinheiros do Espírito Santo (EAMES); e
  • Escola de Aprendizes-Marinheiros de Santa Catarina (EAMSC).

Para o recém-aceito segmento feminino só é possível realizar o curso na Escola de Aprendizes-Marinheiros de Santa Catarina (EAMSC). 

O curso de Formação de Marinheiros é conduzido sob regime de internato e tem duração prevista de 48 semanas, divididas em duas fases. Na primeira, o aluno já é Aprendiz de Marinheiro e faz jus a um soldo no valor de R$ 1.105,00, além de alimentação, moradia, assistência médica e odontológica, fardamento etc.

O principal objetivo nesse momento é a inserção do aluno ao meio militar, bem como fornecer a formação militar-naval aos Aprendizes.

Na segunda etapa da formação, o aluno é promovido a Grumete e, além de todos os benefícios já citados, ele tem um pequeno aumento no seu soldo, fazendo-o subir ao valor de R$ 1.185,00.

Nesse momento, o aluno recebe uma formação técnica voltada para a profissão que ele escolheu no momento de sua inscrição. 

Carreira do Aprendiz de Marinheiro

Os Grumetes que se formarem com aproveitamento e se adaptarem à rotina militar naval são promovidos a Marinheiros e passam a integrar o Corpo de Praças da Armada da Marinha do Brasil. 

Fuzileiro Naval ou Aprendiz de Marinheiro

Os Marinheiros estarão à disposição da Marinha tanto para servir em terra – nas unidades militares – quanto para servir no mar, a bordo de navios. Inclusive, servir em embarcações da Marinha do Brasil é uma ótima opção para quem gosta de conhecer lugares novos e não se preocupa em passar dias ou meses em alto mar. 

Com a promoção, o soldo sobe novamente e chega ao valor de R$ 1.765,00, sem contar os adicionais militares. Uma grande vantagem do militar é possuir um plano de carreira bem definido. Nesse caso, o Marinheiro pode alcançar a patente de Suboficial, cujo soldo é de R$ 6.169,00.  

Vale ressaltar que, na Graduação de Cabo, o militar tem de realizar uma prova interna e, mediante aprovação, participar do curso que o promoverá a patente de Terceiro Sargento.

Como funciona o concurso FN?

O concurso para ingresso no Curso de Formação de Soldados Fuzileiros Navais também tem recorrência anual e oferece quase mil vagas. No entanto, elas são destinadas apenas para o sexo masculino.

Os principais requisitos para ser um dos concorrentes nesse exame são:

  • Ser brasileiro;
  • Ter 18 anos completos e menos de 22 anos de idade no dia 30 de junho do ano de início do curso de formação;
  • Não ser casado, nem ter constituído união estável e não ter filhos; e
  • Ter ensino médio completo, ou estar cursando o último ano do mesmo.

No momento da inscrição, o candidato deve escolher onde quer realizar a sua formação, em qual local quer servir após esse período e em qual turma ele deseja entrar (turma I ou turma II). 

O número de vagas para cada opção das já citadas é diferente. Logo, cada escolha feita é importante, já que pode implicar em opções mais concorridas. 

A prova objetiva é consideravelmente mais simples comparada a da EAM. Ela conta com 50 questões divididas igualmente entre as disciplinas de portugues e matemática.

Em contrapartida, o teste de aptidão física é mais elaborado, contando com provas não só de natação e corrida, mas também de abdominal e flexão na barra.

Curso de Formação de Soldados Fuzileiros Navais

O Curso de Formação de Soldados Fuzileiros Navais (C-FSD-FN) pode ser feito em duas unidades da Marinha do Brasil: no Centro de Instrução Almirante Milcíades Portela Alves (CIAMPA), localizado no Rio de Janeiro (RJ), ou no Centro de Instrução e Adestramento de Brasília, localizado em Brasília (DF).

Os candidatos classificados dentro do número de vagas passam por um período de adaptação antes de começarem o curso de formação. Isso se dá para que seja aferido não só o interesse por parte dos candidatos, mas também a capacidade física e mental deles.

O candidato que não for eliminado nesta etapa é matriculado no C-FSD-FN como Praça Especial, na condição de Aprendiz-Fuzileiro Naval. Nesse momento, ele já conta com toda assistência necessária para que possa se dedicar ao curso da melhor maneira possível.

Além de alimentação, alojamento, assistência médica e odontológica, ele tem direito a um soldo no valor de R$ 1.105,00. 

Carreira do Soldado Fuzileiro Naval

Os alunos que concluírem com aproveitamento as 17 semanas do C-FSD-FN são promovidos a Soldados Fuzileiros Navais e passam a fazer parte do Corpo de Fuzileiros Navais. Nesse momento, eles são designados para uma das várias organizações militares espalhadas pelo Brasil.

Após um estágio probatório de dois anos, os Soldados encontram- se aptos para realizar o processo seletivo para o Curso de Especialização. Nessa ocasião, o militar escolhe qual especialidade deseja cursar. As opções são:

  • Artilharia;
  • Infantaria;
  • Escrita;
  • Motores e Máquinas;
  • Engenharia;
  • Comunicações Navais;
  • Corneta e Tambor;
  • Aviação;
  • Eletrônica;
  • Enfermagem; e
  • Blindado. 

Em caso de aprovação no processo seletivo, eles realizarão o curso e serão promovidos à graduação de Cabo, fazendo jus a um soldo de R$ 2.627,00. Em caso de reprovação, o militar é desligado do Serviço Ativo da Marinha do Brasil.

Antes de completar nove anos de serviço, o Cabo enfrenta novamente um processo seletivo. Desta vez para ingressar no Curso Especial de Habilitação para promoção a Terceiro Sargento da Força. Em caso de reprovação, o militar também é desligado do Serviço Ativo da Marinha.

Segundo seu plano de carreira, o Soldado Fuzileiro Naval pode chegar a patente de Suboficial ao final de sua carreira.

Conclusão

Após essa análise podemos concluir que ambos os concursos são excelentes oportunidades para os jovens brasileiros. As principais diferenças entre os certames e as carreiras concentram-se em:

  • Exame intelectual: EAM apresenta mais disciplinas e nível de dificuldade superior;
  • Tempo de formação: C-FSD-FN tem período de formação mais curto (17 semanas); 
  • Promoções: Soldados Fuzileiros Navais têm processos seletivos exigentes para promoção a Cabo e a Terceiro Sargento; e
  • Especialidades distintas em cada carreira.

Esperamos que este artigo tenha ajudado a saber qual carreira mais se aproxima ao seu perfil. E, caso você esteja estudando para esses concursos, confira a transmissão do nosso canal do YouTube com o tema “Como se preparar para a EAM/FN em 2022”.

Além disso, não deixe de conhecer nossos cursos. Somos líderes em número de classificações nesses certames e queremos lhe ajudar a conquistar a sua farda. Clique no banner abaixo e conheça nossos cursos!

CTA - Fuzileiro Naval

Veja também:

Referências:

Você pode gostar também