Interpretação de texto em inglês: skimming, scanning e mais!

Interpretação de texto em inglês: skimming, scanning e mais!

Você sabia que inglês é uma das disciplinas cobradas pela maioria dos seletivos das Forças Armadas? Saber ler e interpretar as questões em outra língua é essencial na hora da prova, por isso o Estratégia Militares trouxe algumas dicas para você! 

Confira neste resumo algumas técnicas de interpretação de texto, assim como aspectos da língua a que você deve prestar atenção. 

Técnicas de interpretação de texto

Questões da disciplina de inglês testam a sua compreensão da língua e normalmente são de interpretação de texto – ou seja, apenas traduzir o conteúdo da questão não é o suficiente. 

No momento da prova, você terá que fazer uma leitura rápida de cada texto, para identificar a ideia central acerca daquele assunto ou encontrar termos específicos que ajudem a compreender do que se trata. Para isso, você pode aplicar duas técnicas: skimming e scanning. 

Inscreva-se em nossa newsletter!

Receba notícias sobre os mais importantes concursos para as Forças Armadas brasileiras e informações sobre o mundo militar!

A primeira vem do verbo skim, que significa deslizar os olhos ou folhear e, como o nome indica, trata-se de passar os olhos pelo texto sem interrupções, mesmo não entendendo todas as palavras. 

scanning vem de escanear e implica em examinar detalhadamente, codificar a mensagem das frases, selecionar o vocabulário necessário, encontrar detalhes relevantes à resposta. 

Veja um pouco da diferença entre as duas técnicas: 

Se você prestar atenção no contexto e quebrar o hábito de querer traduzir palavra por palavra, essas técnicas o levarão à resposta com agilidade e sem tradução. Na verdade, traduzir um texto no momento da prova, ocupa seu tempo e atrasa a resolução dos exercícios, mesmo que você seja fluente na língua. 

Confuso? Separamos alguns exemplos de cada uma das técnicas para você! 

Skimming

Skimming é uma leitura dinâmica para destacar os aspectos principais do texto, sem se preocupar com os detalhes. É simplesmente focar nas informações necessárias para responder às questões correspondentes. 

Para facilitar, vamos aplicar esta técnica em um texto escrito em português: 

Três tigres conseguiram fugir do kombetino. Assim que escaparam de lá, escolheram trakis diferentes para despistar os seus perseguidores logo que notassem o sumiço deles. Um dos tigres foi para uma floresta distante e os outros dois ficaram por perto para utrestir comida. O primeiro tigre, longe, ninguém o relinfreu. Os outros dois foram capturados e voltaram para o kombetino. Após um mês, para tyfon geral, o outro tigre voltou magro e com fome. Foi preciso dar a ele muito drenta e logo, tudo voltou ao normal no kombetino. 

Lendo apenas uma vez, você entendeu esse texto? A história fez sentido, mesmo com palavras desconhecidas, ao fazer uma leitura rápida. Você provavelmente atribuiu sentidos às palavras novas

  • kombetino: zoológico; 
  • trokis: caminhos; 
  • utrestir: procurar; 
  • relinfreu: encontrou; 
  • tyfon: surpresa; e 
  • drenta: comida.

Essa é a “chave da questão” em língua inglesa – atribuir significado aos vocábulos que você não sabe. É conectando ideias e deduzindo o assunto que se chega ao sentido geral e se alcança o caminho da resposta.

Scanning 

No momento de resolver a prova de inglês, você também precisa fazer uma leitura para procurar a palavra-chave. Um termo, um tempo verbal, algo sobre o título ou a fonte de referência são alguns dos itens requisitados pelas questões. Nessas horas é que aplicamos a técnica de scanning

Scanning é ter como objetivo achar algo característico, singular, exclusivo para responder uma determinada questão. Para exemplificar, vamos utilizar o texto dos tigres novamente. 

Suponhamos que a pergunta fosse “Para onde foram os tigres ao fugir do kombetino?”. Você teria que voltar ao texto e ler mais uma vez para conferir, mesmo que se lembrasse que um deles foi para uma floresta distante e outros dois ficaram por perto, não é verdade?

Ao praticar o Scanning, você retorna ao texto no exato local onde está a informação. Vamos à nossa questão, a frase “Um dos tigres foi para…” já foi suficiente para encontrar a resposta desejada.

Em textos, em imagens ou qualquer forma de leitura, sempre há “vestígios” que nos levam a perceber sobre o que estamos lendo. São indicativos do assunto com palavras particulares.

Falso Cognato

Agora, uma dica na hora de fazer a leitura dos textos da prova de inglês é tomar cuidado com os falsos cognatos. Já encontrou aquelas palavras em inglês que são muito semelhantes ortograficamente do português, mas têm significados completamente distintos? Esses são os falsos cognatos. 

Veja alguns exemplos: 

  • Prejudice = significa “preconceito”, não “prejudicial”; 
  • Pretend = significa “fingir”, não “pretender”;
  • Exquisite = significa “refinado”, não “esquisito”; e
  • Summary = significa “resumo”, não “sumário”. 

Então, ao ler os textos da prova de inglês, atente-se para não confundir o significado dos falsos cognatos. 

Expressões idiomáticas em inglês 

Outra situação em que apenas as técnicas de skimming e scanning não são suficientes para interpretar o significado do texto é quando nos deparamos com as expressões idiomáticas. 

As expressões idiomáticas – ou idioms, em inglês – aparecem com naturalidade e enriquecem a comunicação textual. São destituídas de tradução e consideradas variações da língua, pois revelam traços culturais de um povo ou de um grupo.

Nos idioms, o significado não corresponde ao que as palavras individuais sugerem pois trazem consigo metáforas. O mistério para entender expressões idiomáticas em Inglês é não traduzir as palavras e, sim, se familiarizar com elas na medida que se estuda e pratica os exercícios.

Observe a tabela abaixo e a correspondência entre as expressões idiomáticas brasileiras e em inglês:

Custar os olhos da caraCost an arm and a leg
O que vale é a intençãoIt’s the thought that counts.
Dia sim, dia nãoEvery other day
Beco sem saídaIt’s a catch 22.
Não me leve a malDon’t get me wrong
Desculpa esfarrapadaLame excuse
Osso duro de roerSe referindo a alguém: A tough nut crackSe referindo a uma situação: A long row to hoe
Só pra variarJust for change
A pressa é inimiga da perfeiçãoHaste makes waste
Acertar na moscaHit the nail on the head
Mais vale um pássaro na mão do que dois voandoA bird in hand is worth two in the bush

Estude as expressões e guarde-as para não ser surpreendido por elas na hora da prova!

Hora de praticar! 

Se você deseja treinar os seus conhecimentos de Interpretação de texto em inglês, entre em nossa plataforma e assine o Banco de Questões do Estratégia Militares! Temos milhares de questões cadastradas, tanto inéditas quanto de provas antigas, sendo que boa parte delas já está comentada pelos professores. 

Clique no banner abaixo e assine o Banco de Questões! 

Texto escrito com base no conteúdo elaborado pela Prof. Andrea Belo.

Estratégia Militares Banco de Questões - CTA

Veja também: