Curso de artilharia: o que faz, escolas militares do Exército e mais!

Curso de artilharia: o que faz, escolas militares do Exército e mais!

Você tem o perfil organizado, meticuloso e calculista? Então confira esse artigo que o Estratégia Militares preparou para você e conheça as formas de ingresso no curso de artilharia das escolas militares do Exército Brasileiro.

A artilharia é uma das principais armas de apoio do Exército Brasileiro. Ela é responsável pelo emprego de canhões, obuses, foguetes ou mísseis, no campo de batalha. A principal missão da arma de artilharia é destruir e neutralizar alvos inimigos.

Não só limitada à terra, a artilharia também possui outras formas de atuação no campo de batalha, como a artilharia antiaérea, a artilharia de costa e a artilharia de campanha. A artilharia antiaérea é destinada a neutralizar alvos que venham do céu, a artilharia de costa visa destruir inimigos que estejam no mar brasileiro, enquanto que a artilharia de campanha é a destinada a ser empregada no campo de batalha.

Inscreva-se em nossa newsletter!

Receba notícias sobre os mais importantes concursos para as Forças Armadas brasileiras e informações sobre o mundo militar!

O patrono da artilharia

O patrono da artilharia do Exército Brasileiro (EB) é o francês Emilio Luís Mallet, que foi consagrado no Exército como Marechal Mallet, e na sociedade civil, como Barão de Itapevi. 

O Marechal participou da Guerra da Cisplatina, da Revolução Farroupilha, da Guerra do Prata e também na Guerra contra Aguirre. No entanto, foi na Guerra do Paraguai, sob o comando de Luís Alves de Lima e Silva, o Duque de Caxias, e ao lado de Manuel Luís Osório, o Marechal Osório, que Mallet se consagrou na arma de artilharia.

Você pode conferir a biografia do Marechal Mallet, do Duque de Caxias e do Marechal Osório aqui no Portal do Estratégia Militares.

Curso de artilharia do exército

Curso de artilharia na Escola de Sargento das Armas (ESA)

A Escola de Sargentos das Armas (ESA) é responsável pela formação dos futuros sargentos artilheiros do Exército Brasileiro. 

O curso de artilharia na ESA é iniciado após o término do período básico, no qual são apresentadas ao aluno as possibilidades de escolha das Armas, Quadros ou Serviços que ele poderá integrar de acordo com sua classificação no período básico.

O período de qualificação ocorre nas instalações da ESA, em Três Corações, em Minas Gerais, e dura cerca de 43 semanas. Durante o curso, os alunos da Arma de Artilharia têm a oportunidade de realizar visitas em quartéis de artilharia, receber instruções e visualizar os equipamentos operados pelo Exército.

Além disso, eles têm instruções de tiro e de sobrevivência por meio dos cursos e estágios operacionais – selva, montanha, caatinga, pantanal, cerrado, paraquedista militar – entre outros.

Ao fim das 43 semanas do curso, o aluno recebe o diploma de ensino superior tecnológico e é declarado terceiro-sargento do Exército Brasileiro, sendo distribuído para as unidades do Exército em território nacional de acordo com a sua classificação geral.

Curso de artilharia na Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN)

Para ingressar na Academia Militar das Agulhas Negras, o candidato precisa passar antes pela Escola Preparatória de Cadetes do Exército (EsPCEx).

O ingresso na EsPCEx

A Escola Preparatória de Cadetes do Exército (EsPCEx), localizada na cidade de Campinas/SP, é responsável por selecionar e preparar os candidatos para o ingresso no Curso de Formação de Oficiais das Armas, do Quadro de Material Bélico ou do Serviço de Intendência. 

A seleção é feita anualmente, por meio de um concurso público de âmbito nacional. Nas últimas edições do concurso foram oferecidas cerca de 400 vagas para o sexo masculino e 40 vagas para o sexo feminino.

As inscrições para o concurso acontecem anualmente, entre os meses de maio e junho. Os requisitos para a inscrição são:

  • ser brasileiro nato;
  • possuir idade de, no mínimo, 17 e, no máximo, 22 anos, completados até 31 de dezembro do ano da matrícula; e
  • ter concluído ou estar cursando (no ano da inscrição) a 3ª série do Ensino Médio.

Em caso de aprovação em todas as etapas da seleção, o candidato é matriculado e passa a ser militar da ativa do Exército Brasileiro, na condição de aluno da EsPCEx. Se concluir o curso com aproveitamento, prosseguirá para a Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN), em Resende (RJ).

O ingresso no curso de artilharia na AMAN

Na AMAN, os cadetes passam por duas vertentes de ensino: o acadêmico e as instruções militares. O ensino acadêmico oferecido pela AMAN se dá por meio de aulas ministradas por militares da ativa, da reserva e civis, todos altamente qualificados.

As instruções militares compõem o currículo de formação dos cadetes e visam capacitá-los para liderarem as tropas. Elas têm ainda o objetivo de oferecer a oportunidade de aplicação das táticas e das técnicas aprendidas ao longo do curso acadêmico.

No primeiro ano de curso na AMAN, o cadete ainda não é pertencente à uma arma, quadro ou serviço do Exército. Somente após a conclusão do primeiro ano na AMAN, que o Cadete tem a oportunidade de escolher definitivamente qual arma irá servir.

Ao final do quarto ano, o cadete é declarado aspirante a oficial, devolvendo o Espadim de Cadete e empunhando definitivamente a Espada de oficial do Exército Brasileiro, na formatura de conclusão de curso.

Após os cinco anos de formação, sendo um da EsPCEx e quatro da AMAN, o Aspirante a oficial da Arma de Artilharia recebe o diploma de graduação de bacharel em Ciências Militares e é encaminhado às unidades de artilharia do Exército no território nacional. 

O aspirante que se forma na AMAN em primeiro lugar geral de sua turma recebe como recompensa uma viagem, com duração de seis meses, a bordo do navio-escola Brasil, da Marinha do Brasil. Nessa viagem o Aspirante visita diversos países-amigos da nação brasileira, além de receber premiações em dinheiro de empresas e colaboradores do Exército.

Curso de artilharia do exército

Curiosidades do curso de artilharia

  • Os artilheiros possuem a plena capacidade de prestar serviços nas áreas de topografia e meteorologia;
  • Na Segunda Guerra Mundial, o Brasil se destacou com a Artilharia Divisionária da Força Expedicionária Brasileira (FEB), recebendo do comandante da FEB o reconhecimento da precisão dos tiros, da rapidez e da operacionalidade da divisão, característica que, segundo ele, exaltou as tradições da arma de Mallet;
  • A arma de Artilharia é uma das que mais tem recebido investimentos para renovação de equipamentos do Exército. No ano de 2020, a força terrestre implementou o sistema Astros na Amazônia, com o objetivo de lançar uma grande quantidade de foguetes em um curto espaço de tempo;
  • Os foguetes têm alta capacidade de destruição e são desenvolvidos no Brasil pela empresa Avibras, localizada em São José dos Campos; e
  • Todos os anos é realizado o exercício de adestramento da artilharia antiaérea na cidade de Formosa (GO). Esse exercício reúne todos os quartéis de artilharia antiaérea do Comando Militar do Leste para a simulação de guerra, treinamento e adestramento das tropas. 

Se você se interessou pelo curso de artilharia, se prepare para os concursos de carreira do Exército com o Estratégia Militares! Clique no banner abaixo e veja todos os cursos preparatórios e as vantagens que o Estratégia Militares tem para você! Vem ser coruja!

CTA-Volta-as-aulas-EM-Ultimo-Lote.jpg

Você também pode se interessar por:

Referências

Você pode gostar também